O que é Action Learning

Metodologia para resolução de problemas complexos, importantes e urgentes e desenvolvimento de habilidades de liderança.

Envolve um pequeno grupo de pessoas que, por meio de reuniões (denominadas sessões), reflete e aprofunda o entendimento de um problema real, até às suas raízes. A partir do consenso sobre o problema ou desafio, essas pessoas criam um plano de ação e agem no que for necessário para sua implementação.

Durante as sessões as pessoas aprendem enquanto trabalham. Aprendem sobre o problema e os desafios para solucioná-lo. Aprendem sobre a organização: seus processos, as potenciais oportunidades e os desafios a serem resolvidos. Aprendem sobre elas mesmas: os desafios de trabalhar por meio de perguntas, as atitudes que fazem subir de patamar o seu desempenho e o clima organizacional. Aprendem a considerar fatos passados sem se apegar a eles, abrindo espaço para novas soluções e riqueza de alternativas.

A experiência de um grupo de Action Learning cria mentalidade aberta à mudança contínua, dando condição às organizações e seus líderes de se adaptarem, aprenderem e inovarem com sucesso. É um processo de aprendizado com resultado inovador.

O processo de Action Learning cabe em qualquer segmento ou tipo de organização. Basta que se haja algum problema que ainda não teve solução.

Origem do Action Learning e do WIAL

O Professor Reg Revans é o fundador do Action Learning. Ele desenvolveu esse método no Reino Unido na década de 1950, trabalhando com os empregados de uma mina de carvão. Ele encorajou os mineiros a se encontrarem em pequenos grupos para compartilhar suas experiências e perguntar uns aos outros sobre o que viam e ouviam. A abordagem usada aumentou a produtividade em mais de 30%.

Em 1995, o co-fundador do WIAL, Michael J. Marquardt, conheceu Reg Revans, mundialmente conhecido como o pai do Action Learning. Esses dois estudiosos começaram um diálogo que levou ao desenvolvimento do modelo WIAL de Action Learning. Depois de anos de testes, validações, pesquisas e refinamentos, o modelo teve sua forma final, com seus 6 elementos básicos, aplicada em cetenas de organizações ao redor do mundo.

6 Elementos

Duas regras básicas

1. Declarações somente podem ser feitas em resposta a perguntas (todos podem perguntar a todos)

2. Action Learning Coach tem a autoridade para intervir sempre que identificar uma oportunidade de aprendizagem

Resultados

As organizações se beneficiam com action learning porque:

  • O seu desempenho é aumentado consideravelmente,

  • seus desafios, importantes e urgentes, são resolvidos de forma rápida e definitiva,

  • seus líderes são desenvolvidos e transformados para este novo século,

  • suas equipes tem um desempenho MARCANTE (mais além da alta performance),

  • o engajamento, o questionamento produtivo e o empoderamento passam a ser naturais entre todos, favorecendo a inovação

  • ocorre um processo de aprendizagem contínua de forma fluida e natural,

  • as equipes se fortalecem e o protagonismo dos colaboradores se desenvolve,

  • o conhecimento – principalmente o tácito, é compartilhado e enriquecido,

  • os traços culturais podem ser reforçados ou modificados

Action Learning apresenta-se como melhor processo grupal para a tomada de decisões nas organizações contemporâneas que privilegiam a colaboração como a base dos relacionamentos para obter resultados. Direciona a energia das pessoas para levantar questões que enriqueçam a identificação e análise dos problemas existentes, num clima de cooperação, abertura e engajamento coletivo. Minha experiência indica que, ao final de uma sessão, a pessoa que apresentou o que considerava ser o seu problema amplia sua capacidade de reflexão e transforma questões levantadas pelos demais em plano de ação factível e imediato. Action Learning revoluciona os tradicionais processos de solução de problemas.

Luiz Gustavo – Introdutor do Action Learning no Brasil