Origem do Action Learning e da WIAL

REG REVANS​

Criador da Action Learning

 

Reginald Revans (14 de Maio 1907- 8 Janeiro de 2003) desenvolveu o metodologia conceito de Action Learning na década de 1950. Seus extraordinários 96 anos abrangeram muitas realizações bem-sucedidas, desde competir nos Jogos Olímpicos, trabalhar como astrofísico, administrador educacional e professor universitário, até o ponto culminante de sua carreira como consultor internacional em gestão.

Quando Reg tinha 5 anos, seu pai foi oficialmente designado para investigar as causas do naufrágio do Titanic. Ele descobriu que vários dos projetistas e construtores estavam realmente preocupados, embora nenhum deles tenha falado de suas preocupações quando com seus colegas. Seus argumentos eram embasados no fato de que se nenhum outro “expert” parecia inseguro sobre a estrutura e segurança do navio, então já havia sido verificado que o navio era de alta qualidade. Eles tinham medo de parecer tolos fazendo perguntas “estúpidas”.

 

Revans, um físico de Cambridge, apresentou primeiramente o processo na Inglaterra por volta de 1954. Ele usou como modelo para muitos diálogos de solução de problemas interdisciplinares que ocorriam com frequência entre os vários cientistas nos laboratórios de Cambridge. Ele se entusiasmou ao perceber que um grupo competente e habilidoso como esses acadêmicos tivessem aprendido sobre o poder de usar as diferenças de cada um (perspectivas, conhecimento, ideias) para resolver alguns dos problemas mais desafiadores em suas pesquisas. Muitos deles chegaram a ganhar prêmios pelos resultados.

 

A primeira grande aplicação de Action Learning que Revans utilizou foi com dois grupos de gerentes de uma mina de carvão na Inglaterra. Uma equipe usou Action Learning para ajudar a resolver problemas no “site” do outro. Aqueles que participaram da equipe de Action Learning mostraram em média 30% de aumento em sua performance, enquanto que nas minas que não participaram o desempenho permaneceu baixo.

O processo de Action Learning tem sido desenvolvido nos últimos sessenta anos como um método de desenvolvimento organizacional . Action Learning pode ser um processo desafiador. Regans o descreveu como “uma oportunidade para indivíduos se engajarem em aprendizagem e identificarem ações que podem fazer uma diferença positiva na efetividade da organização. Por exemplo, Revans foi um dos primeiros a introduzir a idéia de que médicos, enfermeiros e administradores do Serviço nacional de Saude deveriam ouvir –se e entender as necessidades uns aos outros - e as sesões de Action Learning ofereceram esta oportunidade.

 

Revans sempre lembrou de Albert Einstein dizendo-lhe: "Se você acha que entende um problema, certifique-se que você não está enganando a si mesmo." Foi aqui que Revans começou a desenvolver seu pensamento sobre o papel de 'não-expert' em resolução de problemas.

 

"Aqueles mais capazes de ajudar no desenvolvimento são aqueles camaradas da adversidade que também lutam para compreender a si mesmo" – Reg Revans

MICHAEL MARQUARDT

Presidente do Conselho Consultivo do WIAL Global

 

Michael Marquardt é doutor e professor de Desenvolvimento de Recursos Humanos e Assuntos Internacionais na George Washington University. Ele é o Presidente do Conselho de Administração e responsável pela supervisão do desenvolvimento mundial de programas de Action Learning e treinamentos de certificação.

Foi Diretor de treinamento e marketing em várias organizações. Atualmente tem o papel de conselheiro sênior para o Staff College das Nações Unidas, membro da Academia Nacional de Desenvolvimento de Recursos Humanos e co-fundador da Rede Asiática de Aprendizagem Organizacional.

Dr. Marquardt introduziu Action Learning para milhares de líderes e centenas de organizações em todo o mundo desde 1995, bem como para agências governamentais em Cingapura, Ilhas Maurícias, Japão, Canadá, Catar, China, Coréia e Brasil.

As conquistas e a liderança do Dr. Marquardt foram reconhecidos por meio de inúmeros prêmios, incluindo o Profissional Internacional do Ano da Sociedade Americana de Treinamento e Desenvolvimento e o título de Ph.D. honorário concedido pela Universidade de Oxford, por seu trabalho e escritos no campo de Action Learning.

 

Dr Marquardt tem sido palestrante em conferências internacionais na Austrália, Japão, Inglaterra, Filipinas, Malásia, África do Sul, Suécia, Singapura e Índia, bem como em toda a América do Norte. É autor de 22 livros e mais de 100 artigos profissionais nas áreas de liderança, a aprendizagem, a globalização e mudança organizacional.

BEA CARSON

Presidente do WIAL Global e Desenvolvimento de Afiliados

 

Como co-fundadora do WIAL, Bea Carlson liderou os esforços do Instituto para desenvolver métodos e padrões para os treinamentos e formação dos coaches em Action Learning. Além de suas contribuições para WIAL, Bea Carson é presidente de sua própria empresa, dedicada a consultoria organizacional e Action Learning para organizações nos setores público e privado.

Embora tenha iniciado sua carreira em tecnologia, seu interesse em psicologia, grupos e equipes impulsionou-a ao longo da vida. Ela fez uma mudança no meio da carreira, completando seu doutorado em Educação e Aprendizagem Organizacional pela Universidade George Washington.

Dra Carson fez consultoria com o governo, sem fins lucrativos, e organizações comerciais em todo os Estados Unidos. É palestrante convidada na Universidade Americana e da Universidade George Washington. Dra Carson é também membro de Conselho de algumas organizações e autora de várias publicações.