top of page

Aproveitando o Poder do Action Learning

Por Michael Marquardt

Traduzido livremente por Camila Valente | Facilitadora de diálogos e desenvolvimento


Eis como algumas marcas de empresas reconhecidas estão usando o Action Learning para resolver os problemas corporativos e desenvolver líderes.


De Boston para o Brasil, Finlândia para Tóquio, empresas tão diversas como Samsung, Dow, GE, Deutsche Bank e a Boeing compartilham no local de trabalho uma poderosa ferramenta de aprendizagem: Action Learning. Eles criaram milhares de novos produtos e serviços, melh


oraram a qualidade deles, reduziram custos, tempo de entrega e fizeram mudanças fundamentais para a cultura de suas organizações liberando o poder do Action Learning. Action Learning emergiu rapidamente como a principal ferramenta usada por organizações como Sodexho, Novartis e Nokia para resolver seus problemas críticos e complexos, e ao mesmo tempo, servindo como a principal metodologia para desenvolver líderes, construir equipes e expandir capacidades corporativas. William Welden, presidente mundial de um grupo farmacêutico, proclama que "Action Learning melhorou significativamente o desenvolvimento da liderança da Johnson & Johnson e melhorou nossos negócios através do desenvolvimento de novas e excitantes oportunidades”.


Consequentemente, o actionlearning coloca igual ênfase na aprendizagem e no desenvolvimento dos indivíduos e também da equipe, assim como faz na resolução de problemas; quanto mais inteligente o grupo se torna, mais rápido e melhor será a qualidade dessas decisões fazendo e tomando ações que virão.

Robert Krammer, diretor da U


niversidade Americana num programa executivo para líderes seniores do governo, declara que "o Action Learning tornou-se a peça central e também parte integrante de todos os nossos programas de gestão pública por causa de sua extraordinária capacidade para melhorar a forma como as pessoas administram e lideram as entidades de serviços públicos".


Gerard van Schalk, presidente do conselho executivo da Heineken, observa que “Action Learning tornou-se o principal veículo para gerar ideias criativas e construir o sucesso dos negócios na Heineken.” Larry Wilson, vice-presidente de recursos humanos, da Dow Chemical, afirma que o Action Learning é de fato "a melhor maneira de alinhar e motivar nossa organização, assim como, alavancar conhecimento para obter vantagem competitiva. E a Enju Park da LG Electronics, uma das maiores corporações coreanas, escreveu que “Action Learning tem sido o principal impulso para melhorar o desempenho dos negócios, bem como desenvolver habilidades globais e habilidades de resolução de problemas para nossos líderes.”


Para essas e milhares de outras organizações que começaram a usar o Action Learning nos últimos cinco anos, o grande atrativo é seu poder único e surpreendente de resolver simultaneamente desafios difíceis e desenvolver pessoas e organizações a um custo mínimo.

Esta capacidade e este poder de agir e aprender de maneira inteligente e criativa, ao mesmo tempo, tornou-se essencial em um ambiente de trabalho que muda rapidamente e que enfrenta desafios globais cada vez mais imprevisíveis.


O que é Action Learning?

Desde que RegRevans introduziu o Action Learning nas minas de carvão do País de Gales e na Inglaterra na década de 1940, tem havido muitas variações do conceito, mas todas as formas de aprendizagem pela ação compartilham elementos de pessoas reais, resolvendo e agindo em problemas reais, em tempo real e aprendendo enquanto o fazem. O poder e os benefícios do Action Learning são otimizados quando integra os seguintes componentes:


Um problema (projeto, desafio, oportunidade, questão, tarefa). Action Learning centra-se em torno de um problema, um projeto, um desafio, uma questão ou uma tarefa - cuja a resolução é de grande importância para um indivíduo, uma equipe ou organização. O problema deve ser significativo, urgente e de responsabilidade da equipe é sua solução. Deve também proporcionar uma oportunidade para o grupo gerar oportunidades de aprendizagem, construir conhecimento e desenvolver habilidades individuais, de equipe e nas organizações. Grupos podem focar num problema singular de uma organização ou em múltiplos problemas apresentados individualmente por um membro do grupo.


Um grupo ou time de Action Learning. A entidade central em Action Learning é o grupo idealmente composto por quatro até oito pessoas com origens e experiências diversas. Essas diferenças permitirão ao grupo ver a tarefa ou o problema a partir de uma variedade de perspectivas e, portanto, ser capaz de oferecer pontos de vista novos e inovadores. Dependendo do problema, os grupos de Action Learning podem ser voluntários ou nomeados, podem ser de várias funções ou departamentos, podem incluir indivíduos ou profissionais de outras organizações ou profissões e podem envolver fornecedores, assim como clientes.


Um proces